Pular para o conteúdo principal

Custo de Oportunidade

Sandro Souza | 26/09/2022 | 10:40h

Custo de oportunidade é o preço que se paga por escolher uma opção ao invés de outra. Você pode ter esse custo por aplicar seu dinheiro em um outro ativo ou por não investi-lo. Assim, essa oportunidade perdida é o potencial inexplorado de valorização.


Um exemplo clássico é quando você escolhe comprar um imóvel ao invés de investir o dinheiro em um negócio ou aplicar em algo que lhe gere renda passiva. Comprando um imóvel você renuncia ao retorno de outro investimento. Por outro lado investindo o dinheiro você perde o potencial de valorização do imóvel e ainda terá que pagar aluguel para ter onde morar.


Outro exemplo é aquela velha pergunta: comprar e alugar um imóvel. Qual é a melhor opção? Eu sempre digo que depende. Muitas pessoas não conseguem juntar dinheiro por isso precisam de uma dívida para construir patrimonio. Outras são mais disciplinadas, sendo assim, conseguem pagar aluguel e investir na bolsa; ou seja tudo depende do seu custo de oportunidade, onde você vai ganhar mais.

Este assunto gera muita discussão, sendo assim, cada pessoa tem que analisar o momento que esta passando na vida e avaliar os prós e contras para calcular seu custo de oportunidade. Quanto mais nova a pessoa é, maior a possibilidade de correr riscos calculados. Quando mais sênior, menos riscos ela deve correr.

Na consultoria "Pense como Empresa" eu ajudo os meus clientes a avaliar estes custos em cada momento da sua vida para assim potencializar o retorno nos investimentos imobiliários e planejar um futuro sem grandes surpresas.

Agora que você já o que é custo de oportunidade, envie este post para os amigos. Quer saber um pouco mais sobre abertura e encerramento de empresas e investimentos? Participe da minha consultoria Pense Como Empresa. Clique aqui e mande uma mensagem no meu WhatsApp. Você também pode entrar em contato pelo e-mail sanapso@gmail.com



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é Multipropriedade?

Sandro Souza | 10/04/2021 | 11:00 Primeiramente, é preciso entender que quando falamos em fração imobiliária, o assunto se divide em dois conceitos diferentes: fraction e time sharing. Sendo assim, você sabe o que significa ter um imóvel compartilhado? Multipropriedade é o regime de condomínio em que cada um dos proprietários de um mesmo imóvel é titular de uma fração de tempo, à qual corresponde a faculdade de uso e gozo, com exclusividade, da totalidade do imóvel, a ser exercida pelos proprietários de forma alternada. Diferente do time-sharing a multipropriedade da direito a escritura pública. O tempo de uso para cada comprador fica definido de acordo com a fração de sua participação na compra.  Fraction No modelo fraction o cliente é detentor da propriedade, ou seja, tem o direito ao título do bem, além de todos os direitos inerentes ao imóvel, podendo até mesmo vendê-lo e lucrar com a sua valorização. Na prática, os integrantes de um grupo de fraction têm, de fato, uma fração do o

SFH - Sistema Financeiro de Habitação

 Sandro Souza | 25/01/2021 | 07:00 O SFH (Sistema Financeiro de Habitação) foi criado pela Lei 4.380/64 e tem como característica a regulamentação das condições de financiamento imobiliário, por exemplo, taxa de juros, quota, prazos.  O Governo Federal pode intervir em qualquer um dos aspectos do financiamento. Nesse sistema estão incluídas as operações contratadas com recursos do SBPE, FGTS, inclusive o Programa Casa Verde e Amarela (substituiu o programa #MCMV Minha Casa Minha Vida). As operações com recursos do FGTS observam, ainda, regulamentação própria. Quer saber mais sobre isso? É só mandar um e-mail para sanapso@gmail.com Sandro Souza Corretor de Imóveis | Consultor de investimentos  Crecisp Segunda Região 187.292-F | E-mail: sanapso@gmail.com  Fone: +55(11)4399-3797 | Móbile/Whatsapp +55(11)99656-0142  Mídias sociais: @sanapso ********************************************************************************* DTP Data & Solution  Consultoria, Representação e Negócios Financ

INCC - Índice Nacional de Custo da Construção

Sandro Souza | 18/09/2021 | 11:00 O INCC possibilita o pleno acompanhamento da evolução dos preços de materiais, serviços e mão-de-obra mais relevantes para a construção civil. Este índice é utilizado como indexador nos contratos de compra e venda de imóveis na planta. O INCC se define de maneira mensal pela Fundação Getúlio Vargas , aferindo-se ao aumento dos custos de insumos que se empregam as construções habitacionais que são financiadas. Esse índice está entre os três componentes do Índice Geral de Preços (IGP), sendo assim, correspondem a 10% de sua composição. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) foi o primeiro índice desenvolvido para monitorar a evolução dos preços de materiais, serviços e mão-de-obra destinados a construção de residências no Brasil. Além de se um dos índices componentes do Índice Geral de Preços (IGP) do FGV IBRE, o INCC continua sendo, mais de 70 anos depois, um dos mais importantes indicadores de preços para o seu segmento. Na década de 50, sua